Viajando de trem pela França e Espanha: Paris, Montpellier, Barcelona, Madrid, Córdoba, Granada

Os passes de trem pela Europa podem ser a melhor opção para quem quer explorar várias cidades em uma só viagem. É a chance de não só concentrar os passeios nas capitais, mas também de descobrir outras menores mas tão fascinantes quanto.

No caso da Espanha e da França, dois dos destinos mais populares do continente, a gente sugere, além das imperdíveis Paris, Barcelona e Madrid, as belas Montepellier, Córdoba e Granada. Este guia tenta ir além dos lugares megaturísticos, mostrando algumas joias escondidas, locais especiais para comer, beber, comprar, dançar e passear pelo caminho.

Vale aproveitar o fato de que, usando o trem, fica mas fácil de deslocar-se do que com os voos, já que as estações costumam ser bem mais perto do que os aeroportos.

Fora que ao reservar hostels nestas cidades, vai sobrar um pouco mais para investir nos croissants, nas tapas e naquele show de flamenco.

 

Paris

Todo mundo quer visitar Paris. Cultura, arquitetura, moda, arte, gastronomia… seja qual for a preferência, não tem como não se encantadar com a experiência parisiense. Mas o Sena, a Notre Dame, a Sacré-Coeur, a Torre Eiffel e o Moulin Rouge já vão estar em todo guia turístico que você cruzar pelo caminho… Então que tal experimentar uma dessas sugestões (baratas) para fazer em Paris.

Depois de ter batido ponto no Pompidou, Louvre e Museu d’Orsay, por que não tentar algo diferente? O Museu Nacional Gustave Moreau (14 Rue de La Rochefoucauld) é a casa da família e atelier que virou galeria deste pintor simbolista do século 19. Além dos 4.800 desenhos, 450 aquarelas e pinturas a óleo, a própria casa é um espetáculo à parte, com sua linda escadaria em espiral. Outra alternativa é o Musée de la Mode et du Textile (107 Rue de Rivoli) para conferir de mais de 6.000 trajes e 35.000 acessórios de moda que traçam a história da moda a partir do período regencial até os dias atuais. Você pode ter a sorte de pegar até uma exposição de nomes renomados como Dior, Chanel e Sonyia Rykiel. A estranha e maravilhosa Deyrolle (46 Rue du Bac) pode até ser uma loja de taxidermia, mas os seus fãs apoiadores incluem nomes como Damien Hirst, Hermés, Sophie Calle e Gérard Depardieu que, após um incêndio em 2007, ajudaram a restaurar esta loja muito peculiar. Na loja da A.P.C. Surplus (20 Rue Andre del Sarte) homens e mulheres vão ver seu lado consumista ir às alturas. Ainda que o preço nas etiquetas possam frear tanta animação. Mas a dica é aproveitar os 50% de desconto no estoque da estação passada. Melhor levar uma mala extra.

Dica: Se o inglês está mais ou menos afiado, e o orçamento não muito vasto para pagar um bilhete de ônibus turístico, que tal um city tour gratuito? A City Free Tour oferece deliciosos passeios em torno de Montmartre, Marais Bastille, Quartier Latin, Pere Lachais, entre outros. Você doa o quanto achar adequado no fim do passeio. É só visitar o site e mandar um email confirmando.

Veja também 10 coisas românticas para fazer em Paris e dicas para curtir Paris com economia.

Onde se hospedar em Paris: há dezenas de hostels em Paris, com preços de dormitórios começando em 15€/R$ 36. Para mais conforto, experimente as dicas de hotéis baratos em Paris.

Saída de Paris (Lyon): trens saem várias vezes por dia
Chegada em Montpellier; Saint-Roch
Duração: 3,5 horas

 

Montpellier

Como uma animada cidade universitária que é, Montpellier é um destino de férias bastante popular, ideal para um belo fim de semana no coração da região de Languedoc. É um local idílico para experimentar a França fora de sua capital. Vale a pena se perder entre as muitas ruas labirínticas, cheios de butiques e cafés charmosos. Em torno da L’Oeuf – Place de la Comedie, é que acontece todo o fervor cultural da cidade. A praça é cercada pela impressionante Opéra do século 19 e lá é o ponto perfeito para observar as pessoas e ver as manifestações aartísticas de rua. Já os estudantes costumam se reunir na Place Jean Jaurès. Lá dá para alimentar sua alma de cultura com um pouco de Raphael, Courbet e Delacrois no Musée Fabre. Mas se praia é o que você procura, experimente a Sète que fica 28km a sudeste. Para chegar lá, você pode pegar um trem de Montpellier.

Onde ficar em Montepellier: Não há muitos albergues por lá, mas mas procure uma opção de hotel barato em Montpellier,, muitos bem localizados e perto da estação de trem. Quartos privativos a partir de €22/R$ 48 por pessoa/noite.

Saída de Montpellier (Saint-Roch): 07:31 | 10:41 | 16:50 | 17:41
Chegada em Barcelona (Sants): 11:48 | 14:46 | 21:45 | 22:06
Duração: 4h-5h

 

Barcelona

Barcelona é um daqueles destinos perfeitos que combinam praia e metrópole. No centro histórico, não tenha medo de tomar as pequenas ruas paralelas (e perder-se de vez em quando) e acabar descobrindo as lojas e bares mais interessantes. La Alcoba Azul (14 San Domenec del Call) pode até parecer como todas as outras no Bairro Gótico, mas experimente ir além e descobrir o som agradável do jazz, o delicioso vinho e os pratos de tapas cuidadosamente criados pelos donos. Localizado no topo da montanha de Montjuic, o imponente Palau Nacional abriga a principal coleção de arte catalã, mas é à noite que o encanto triplica: as fontes irrompem em brilho e criam um show de luzes.

Barcelona é uma cidade para notívagos. Os moradores locais jantam em torno de 22:00 (mais ou menos na hora em que os turistas estão indo embora) e os clubes começam na alta madrugada. Madame Jasmine (22 Rambla del Raval) não é muito atraente do lado de fora, mas quem entra encontra um ambiente ao mesmo movimentado e acolhedor. Dos curiosos coquetéis aos famosos bocadillos, é ideal para aquecer para a balada. Falando dela, quando for a a hora de cair na dança, o Barroc (67 Calle Rec), no distrito de Born, tem uma pista de dança das mais animadas.

Veja também 10 coisas para fazer em Barcelona por $10.

Onde ficar em Barcelona: os hostels em Barcelona costumam caprichar no ambiente e decoração, e tem preços começando em 8€|R$ 20 por pessoa/noite.

Saida de Barcelona (Sants): trens saem várias vezes por dia
Chegada em Madrid: Puerta de Atocha
Duração: 3 horas

 

Madrid

É verdade que, geograficamente, a cidade não se compara à localização costeira de Barcelona. Mas ​​Madrid é mais barata e isso conta muito. Além de ter uma série de excelentes passeios de um dia que você planejar durante a estadia em Madrid, como a bela cidade de Toledo.

Madrid é outra cidade que se anima tarde da noite, então siga o clima local e tire uma sesta à tarde. As lojas abrem até mais tarde também. O mercado de pulgas Rastro é daqueles em que horas são gastas para remexer entre todas as bugigangas novas e antigas, para todos gostos e interesses – perto do meio-dia é a hora mais lotada. Você vai encontrar “filiais”do Museo del Jamón por toda a cidade. São, na verdade, delis vendendo todos os tipos de presunto (pendurado em ganchos). Tente El Rastro, a mais antiga da cidade, com mais de 5 séculos de existência. A paella também costuma figurar no topo da lista da maioria das pessoas quando visitam a Espanha e uma boa sugestão para saborear o prato é a Champagneria Gala Huertas (22 Moratín Calle), barata e bem regada pelo delicioso espumante local. Para um bom drique de xerez, experimente o La Venencia (7 Echegaray). E para alimentar sua fome de compras, especialmente sapatos, a linda e antiga Casa Antigua Crespo (29 Calle Pastor Divino) tem uma infinidade de cores e formatos de alpargatas e sapatilhas.

Dica: se o maravilhoso Museu do Prado for parada obrigatória na sua visita a Madrid, evite de pagar os 12€ de ingresso, e visite gratuitamente de segunda a sábado das 18h às 20h, ou domingos e feriados entre 17h e 19h. E já que está na Espanha, tente concentrar-se nas obras de Goya, Velázquez e El . Os guias de áudio também são bem úteis.


Onde ficar em Madrid
: aproveite a grande variedade de hostels em Madrid e economize na hospedagem. A partir de 11€/R$ 27, encontram-se dormitórios compartilhados, com localização central e café da manhã incluso.

Saída de Madrid (Puerta de Atocha): trens saem várias vezes por dia
Chegada em Córdoba: centro
Duração: 1h40min

 

Córdoba

Depois de ter visitado algumas das maiores cidades da atualidade (Paris, Barcelona,  Madrid), por que não visitar uma das grandes capitais do passado? Declarada Patrimônio da Humanidade em 1984, Córdoba é o berço de algumas das maiores estrelas do flamenco da Espanha. As casas caiadas de branco e as ruelas de paralelepípedos onde não cabem carros são mesmo puro charme. A cidade também é lar de uma das maiores mesquitas já construídas, a Mezquita. Córdoba sempre abrigou uma grande mistura de religiões e culturas, que fica evidente na arquitetura das igrejas em ruínas, nas casas de banho mouriscas e da sinagoga do século 14. Não deixe de experimentar o salmorejo, um tipo cremoso de gazpacho. A vida noturna por lá é mais discreta, mas La Fragua (2 Calleja del Arco) é um simpático bar de pedra que fica ao lado do Alcazar, perfeito para uma saideira e, porque não, uns passos de flamenco.

Hospedagem em Córdoba: boas opções de hostels em Córdoba, além de vários hotéis baratos. Confortáveis e com belas vistas, os albergues também têm preços bastante favoráveis, a partir de 12€/R$ 29 por pessoa/noite.

Partida de Córdoba (centro): 11:10 / 19:09
Chegada em Granada: 13:30 / 21:37
Duração: 2h20min

 

Granada

A principal atração da cidade é o deslumbrante Palácio de Alhambra, no topo do morro vermelho de Sabika e, acredite, não é pouca coisa. Mas há inúmeros outros “segredos” da cultura moura para decobrir em Granada. A Carmen de la Victoria (9 Cuesta del Chapiz) é um belo jardim islâmico repleto de flores e árvores típicas da dinastia Nasrida. Uma dica: são várias as casas de chá em Granada que pecam na qualidade do serviço e servem bebidas bem ruizinhas por até 20€. Para uma experiência genuína, vá até o bairro de Albaicín e experimente o As Sirat (Placeta de la Charca), um lugar extremamente aconchegante, colorido e arejado. Ainda mais “escondido”, o El Eshavira (Postigo de la Cuna, Calle Azacayas) é a pedida para um pouco de flamenco e música ao vivo – pouco turístico e ideal para interagir com os locais.

Onde se hospedar em Granada: aproveite os vários hostels em Granada e desfrute de toda a beleza e conforto da região, sem gastar muito. As diárias começam em 9€/R$ 22 por pessoa/noite!

 

Gostou? Leia também:

 

Um agradecimento especial pelas fotos do flickr para Matt Seppings, saragoldsmithkarynsigmartinvarsavskyGoldmund100Wolfgang StaudtBert Kaufmann e trams aux fils.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *