Descobrindo Santiago do Chile

Nosso amigo Sérgio Vaz Fernandes, do blog Relatos e Dicas de Viagens nos mostra um roteiro super bacana por Santiago do Chile, com os lugares que não dá pra deixar de visitar nessa cidade incrível. PS: as fotos também são dele.

Além da capital argentina, as pessoas esquecem, ou não sabem, que existe outra capital também muito interessante na América do Sul: Santiago do Chile.

Santiago não é o tipo de cidade que desperta uma paixão no primeiro momento, é preciso tempo para descobrir suas qualidades. A cidade fica a poucos quilômetros do Oceano Pacífico e literalmente aos pés da Cordilheira dos Andes. Essa posição geográfica proporciona uma vista linda da cidade, com as montanhas ao fundo.

O melhor ponto para observação é o Morro San Cristóbal. Lá de cima tem-se uma vista incrível. Como de um lado os ventos oceânicos sopram em direção ao continente e do outro o paredão de montanhas impedem que a poluição se espalhe, por vezes nota-se uma nuvem escura constante sobre a cidade, mas dependendo da altura e formação, o conjunto cidade-fumaça-Andes pode ser bastante interessante.

O morro fica localizado na margem norte do Rio Mapocho e fica há poucos minutos a pé do centro da cidade. Existem duas formas de subir seus 880m de altitude: teleférico ou funicular. Para os brasileiros funicular pode ser algo inédito ou bastante diferente, mas nada mais é que um pequeno vagão preparado para subir terrenos extremamente íngremes. Na verdade o “carro” é puxado por cabos de aços na subida e “solto” de forma controlada na descida. Em um primeiro momento pode parecer inseguro, mas vá sem medo. Além da vista, o visitante pode passear pelo Zoológico, conhecer o jardim japonês ou comer alguma coisa no restaurante do morro.

Aos pés do cerro (morro em espanhol) uma boa pedida é passear pelo Parque Florestal, primeiramente em direção ao Morro Santa Lucia e depois ao centro. Esse morro, bem menor que o anterior, representa o início da cidade. O parque possui jardins, trilhas, um pórtico bonito, um castelinho e também proporciona uma vista legal da cidade, mas somente para quem subir até o topo. Portanto, deixe a preguiça de lado!

 

Explorando o centro

No centro tudo se inicia na Plaza de Armas. Rodeada de prédios históricos, contrastando com construções modernas, é o lugar ideal para sentar em um banco e ficar somente observando o movimento dos locais. Além de museus, jardins, pessoas vendendo artesanatos e a sede da prefeitura, o viajante tem a oportunidade de conhecer a Catedral de Santiago, que é muito bonita. O prédio atual é de 1748, depois de destruições devido a vários terremotos. Repare nas imediações o prédio do Correio Central, pois era originalmente a casa de Pedro Valdivia, fundador da cidade.

Colado à Plaza de Armas, não deixe de conhecer o Mercado Central. Devido ao vasto litoral chileno, frutos do mar são uma das especialidades do país e é possível comer as coisas mais diferentes e esquisitas. No mercadão, o viajante tem diversas opções de restaurantes a preços convidativos, isso sem contar que o lugar é muito gostoso para passear. Primeiramente ande pelas variadas bancas que vendem tudo quanto é tipo de peixe e frutos marinhos, depois procure uma mesa e escolha algo novo. Experimente! Quer uma sugestão? Picoroco, que é um fruto do mar de aparência estranha, mas muito saboroso.

O Palácio de La Moneda é outro ponto interessante a ser conhecido. Foi inaugurado em 1799 e é hoje a sede da presidência. Pesquise os horários da troca da guarda.

A Estação Central de Trem também é ponto turístico, principalmente essa, que foi desenhada por Gustave Eiffel, o mesmo da famosa torre de Paris. Se der sorte, vai encontrar casais dançando tango para ganhar alguns trocados.

 

Noite badalada

Opções para baladas também não faltam. Na Rua Suécia tem diversos bares transados e focados em um público mais jovem. Já no bairro Bellavista, o viajante encontrará bares e restaurantes que funcionam até mais tarde e são direcionados a um público mais descolado.

Nesse bairro encontra-se também a famosa La Chascona, que é uma das casas do poeta chileno Pablo Neruda. Fica na Rua La Plata, 192 e a pedido do escritor, foi toda construída como se fosse um barco. A construção é aberta para visitação, pagando-se um valor simbólico. Todos os móveis e objetos estão lá e o guia vai explicando tudo detalhadamente. Temos a impressão que ao passar por uma porta daremos de cara com o Neruda. Passeio obrigatório.

Todos esses lugares são facilmente interligados pelo metrô, que também é bastante diferente, pois além dos trilhos possui pneus. Utilize esse meio de transporte sem medo, pois é tão bom como o de São Paulo.

 

Fora da cidade

Para os que tiverem mais dias, aproveite para conhecer um pouco o litoral, passando pelas cidades Valparaíso e Viña Del Mar. A primeira foi cenário do filme Diários de Motocicleta e tem uns sete funiculares para passear. Já a segunda é uma espécie de cidade de veraneio da classe média-alta chilena. Conhecer as fazendas de vinho também é uma boa pedida. Dica: Concha Y Toro. Vá por conta ou feche um tour de um dia em alguma agência de turismo.

Se estiver visitando a cidade durante o inverno, contrate uma agência para fazer um bate e volta até o Valle Nevado e passe o dia esquiando. No pacote já está incluso transporte, aluguel de equipamento e ingressos. Se não souber esquiar, gaste mais um pouco e aproveite para tomar algumas aulas.

Não deixe também de comer os famosos cachorros quentes com palta, ou seja, molho de abacate. Estranho, mas diferente. Compre também bijuterias (ou joias) com a pedra chilena mais famosa: Lápis-lazúli. Para os mais ousados, visite também os diversos e famosos cafés chilenos. São pequenos restaurantes-bares-cafés em que as garçonetes servem os clientes com roupas minúsculas e às vezes até sem roupas.

Além do fácil acesso, preços convidativos, fartas opções de hospedagem em Santiago (desde caríssimos hotéis a ótimos albergues), povo acolhedor e lugares muito bonitos para conhecer, Santiago sem dúvida é uma opção para quem quer fugir do lugar comum e conhecer um lugar diferente.

Para saber mais sobre a cidade, veja o nosso Guia de Viagem – Santiago.

 

Gostou? Leia também:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *